Isolamento térmico II

Isolamento térmico II

Partilhe

Paredes exteriores

Depois de, no último artigo termos abordado o isolamento das janelas e portas, escrevemos agora sobre o isolamento térmico das paredes.

E as paredes exteriores, tal como as janelas e portas, são as grandes responsáveis pelo conforto (ou falta dele) nas nossas casas.

Uma casa bem isolada é sinónimo de um ambiente saudável e confortável para quem nela habita, seja no inverno ou no verão, sem esquecer a poupança no consumo de energia.

Como o fazer?

Existem actualmente algumas soluções, consoante as situações e o custo (preferimos considerar investimento) sendo que básicamente se dividem em duas opções: pelo exterior e pelo interior.

Em qualquer uma delas, requer a intervenção de profissionais, para garantir a solução mais adequada e térmicamente mais eficaz.

O isolamento pelo exterior

Se numa construção nova é apenas e só uma escolha entre os sistemas possíveis, no caso de uma construção existente implica desde logo a caracterização da habitação: casa isolada ou num edifício.

Neste último caso, implica uma obra conjunta do condomímio ou em alternativa, o isolamento térmico das paredes exteriores pelo interior.

Sistema ETICS (External Thermal Insulation Composite System )

Sigla inglesa traduzida para “Sistema de Isolamento Térmico pelo Exterior”, mas vulgarmente identificado por Cappotto (nome da marca mais conhecida e talvez a mais antiga em Portugal) é o sistema mais comum em obras de remodelação ou de reabilitação.

A eficiência do Cappotto é garantida pela utilização do vulgar esferovite (poliestireno expandido) com uma espessura que varia entre os 4cm e os 8cm, aplicado directamente sobre a parede exterior.

No entanto, a eficiência esperada só poderá ser obtida com uma aplicação correcta, pelo que deve recorrer a uma empresa qualificada e com experiência.

Este sistema funciona como uma segunda capa da parede exterior, o que origina um aumento de espessura das mesmas, obrigando, no caso das construções existentes, a uma eventual alteração dos peitoris das janelas e das soleiras das portas.

Numa construção nova pode ainda optar, entre outros,  pelo preenchimento parcial da caixa de ar entre as duas paredes, com placas de poliestireno extrudido ou poliuretano projectado.

Este sistema é mais económico que o ETICS e não acrescenta espessura à parede, sendo no entanto menos eficaz no isolamento térmico das paredes.

Outra vantagem do ETICS, é que sendo obras exteriores e estando a casa habitada, não altera a rotina diária da Família.

O aspecto

Em tudo idêntico a uma parede tradicional, apresenta uma textura ligeiramente rugosa para receber a pintura.

 isolamento térmico exterior e interior

O isolamento pelo interior

É uma solução alternativa para situações em que não é possível alterar as fachadas, como as construções localizadas em zonas históricas ou com outro tipo de protecção regulamentada.

É também uma alternativa, para quem quer melhorar o conforto da sua casa, quando se trata de uma fracção em que o condomínio não pretende realizar essa obra.

A principal desvantagem é que, sendo obras no interior, pode obrigar a desocupar temporáriamente a habitação ou a conviver diáriamente com os incómodos óbvios.

Existem diferentes soluções, com diferentes materiais para o isolamento térmico das paredes pelo interior, variando na eficácia, no valor do investimento e no incómodo.

Como o fazer?

A mais eficaz, mas que retira uns 6cm ao compartimento, é revestir a parede com painéis em gesso cartonado (vulgo “Pladur”) aplicados sobre um estrutura metálica ou ripado de madeira.

contacte-nos

Eficiência térmica, acústica

O espaço criado por esta estrutura, pode ser preenchido com placas de poliestireno extrudido,  de aglomerado negro de cortiça, ou com manta de lã de rocha em rolo.

Estes últimos melhoram significativamente a eficiência acústica.

As diferentes espessuras das placas de gesso cartonado ou de cortiça e a densidade da manta de lã de rocha, definem o grau de isolamento térmico.

Sendo o gesso cartonado um material com boa eficiência térmica, pode optar por não preencher a caixa de ar criada pela estrutura com outro isolamento.

Uma solução mais económica, mais ecológica, que “rouba” menos espaço ao compartimento e que resulta também num isolamento térmico das paredes  eficiente, é a cortiça.

Esta, pode ser colada directamente sobre a parede, em painéis ou em rolo com espesura entre  1cm e 2,2cm.

Os acabamentos

O gesso cartonado permite o acabamento que desejar, seja uma pintura, um papel de parede ou um cerâmico.

Já a cortiça, limita a estética visual à sua textura natural.

Seja qual fôr a solução, tenha em atenção que…

Caso se verifique indícios de humidade na parede a “esconder”, esta deve ser tratada antes da colocação do novo revestimento.

Lembre-se que, apesar de deixar de estar visualmente presente, o problema mantém-se, trazendo problemas e custos mais elevados no futuro.

No final e após analisar as propostas apresentadas pelas empresas que contactou, deverá equacionar qual a melhor solução para si.

Ela será a que apresentar o melhor equilíbrio entre a eficácia do sistema proposto, o investimento, as limitações existentes ou não, e na interferência no seu dia-a-dia, se estiver a habitar a casa.

O próximo artigo (isolamento térmico III) será sobre as coberturas.

Sobre o conforto em casa, leia também:
isolamento I – janelas e portas
iluminação em casa

umseisum – criamos com rigor, conhecimento, ponderação, experiência e paixão
contacte-nos
quero receber a newsletter


Partilhe

portfólio global

Descubra outros trabalhos desenvolvidos pela equipa da umseisum

A carregar…

Ao continuar a usar este website, você concorda com o uso de cookies. Mais informação

Este website utiliza cookies. Os cookies são pequenos ficheiros de texto gerados pelas páginas web que visita. Estes contém os dados da sessão, que podem vir a ser úteis no website posteriormente. Assim, este website memoriza informações sobre a sua visita, o que poderá facilitar a sua próxima visita e tornar o website mais útil.

Fechar