A climatização III

A climatização III

Partilhe

O pavimento radiante: um calor uniforme

Neste terceiro e último artigo da série que dedicámos à climatização, escrevemos sobre o pavimento radiante, um sistema ainda pouco utilizado em Portugal.

Saiba quais os tipos de pavimentos radiantes existentes, como funcionam, as vantagens e desvantagens entre eles e com os sistemas abordados em outros artigos,

Saiba também, quais as fontes de energia utilizadas por cada sistema e para que tipo de obra são mais adequados.

O conforto, da cabeça aos . . . pés

É sabido, que os sistemas de ar-condicionado e de radiadores, produzem diferentes níveis de temperatura dentro do mesmo compartimento ou da mesma casa, consoante se esteja mais próximo ou mais afastado do equipamento emissor.

O pavimento radiante apresenta essa grande vantagem: a distribuição uniforme do calor ou do frio em toda a área.

Agora, imagine-se no Inverno, a andar descalço(a) por toda a casa sem o desconforto dos pés frios, ou (se for o caso), a não ter de se preocupar com os seus filhos mais pequenos, quando brincam ou gatinham no chão!

Conforto que se sente, mas . . .  não se vê

Se os fluxos de ar não se vêem, os equipamentos de ar-condicionado e os radiadores são omnipresentes com suas dimensões generosas e nem sempre visualmente agradáveis.

Esta é outra das características que distingue o pavimento radiante dos restantes, já que o sistema é instalado sob o revestimento do pavimento.

Os sistemas: entre o hidráulico e o eléctrico

O hidráulico é constituído por uma rede de tubagem de pequeno diâmetro, por onde circula água quente produzida por uma caldeira ou por energia solar.

pavimento radiante hidráulico

Para produzir água quente e fria, terá de optar obrigatóriamente por uma bomba de calor reversível.

A opção pelo sistema hidráulico é a mais indicada para construções novas ou ainda para reabilitações, mais profundas (tendo em consideração a altura necessária) pelo tipo e pelo tempo de instalação.

Para evitar perdas de calor, a rede de tubagem assenta sobre um isolamento térmico em placas de poliuretano, aplicado sobre a laje ou betonilha existente, se a espessura o permitir em obras de reabilitação.

Esta opção implica igualmente, a existência de um compartimento para o equipamento que vai produzir energia para aquecer/arrefecer a água do sistema.

O eléctrico, pelo contrário, não necessita deste compartimento técnico, é mais fino e mais simples de instalar, pelo que é a solução ideal em remodelações.

É constituído por cabos de aquecimento, e apresentado sob a forma de rede para desenrolar, ou por cabo isolado a ser utilizado em áreas com formas não regulares ou, por exemplo, em casas de banho..

pavimento radiante eléctrico

As vantagens/desvantagens do hidráulico vs eléctrico

Mais fácil e mais rápido de instalar e, por isso, com menos mão de obra, o sistema eléctrico tem um custo bastante inferior ao sistema hidráulico.

A despesa mensal pode ser mais elevada no sistema eléctrico, já que tem um consumo de energia superior ao do hidráulico, com caldeiras alimentadas a gás ou a resíduos de madeira (pellets), e mais ainda, se optar pela instalação de uma bomba de calor ou de um sistema de energia solar térmica ou fotovoltaica.

O sistema eléctrico, é mais rápido a atingir a temperatura pretendida.

O sistema hidráulico com a utilização de uma bomba de calor para arrefecer a água, permite a sua utilização durante o Verão, ao invés do eléctrico que permite apenas o aquecimento.

A manutenção é sempre um aspecto a ter em consideração, e o sistema eléctrico quase que a dispensa (ao invés do hidráulico), podendo resumir-se à substituição do termostato.

A instalação do sistema eléctrico, é uma opção para qualquer tipo de obra, seja uma construção nova, reabilitação ou remodelação.

O hidráulico, pelas suas características e pelo tipo de instalação que requer, não é a solução para obras de remodelação.

O revestimento do pavimento

Os materiais cerâmicos ou pedra natural, estão em vantagem sobre outros materiais, já que são excelentes condutores térmicos, permitindo aquecer ou arrefecer muito rápidamente, o que resulta numa maior eficiência energética.

Se visualmente, o cerâmico lhe for desconfortável, saiba que existem no mercado marcas com séries que imitam a madeira, até na sua textura!

Por outro lado, as madeiras são visualmente mais quentes, tal como ao toque, e retêm o calor por mais tempo, proporcionando assim maior conforto térmico.

As madeiras em sistema flutuante podem ser utilizadas, ainda que haja a considerar as características de cada uma delas (estável e resistente à humidade) e a sua espessura.

As madeiras maciças são por isso desaconselhadas, já que dificultam a transmissão do calor para o ambiente.

No geral, o sistema de pavimento radiante proporciona:

  • Temperatura uniforme no compartimento ou em casa
  • Menos perdas de calor
  • Maior eficiência térmica
  • Mais conforto térmico
  • Não tem equipamento visível.
  • Menor consumo de energia, ainda que o custo de instalação seja elevado.
  • Não produz ruído nem fluxos forçados de ar.

Por fim, lembre-se que qualquer sistema de climatização só é eficiente, se o isolamento da casa for, também ele, eficiente, já que o aquecimento é responsável por 22% do consumo de energia numa habitação.

Por isso, e antes de mais, isole, isole, isole!

Se não sabe por onde começar, pode ler os três artigos publicados no nosso blog, dedicados ao isolamento térmico.

umseisum – pensa como um cliente ao trabalhar sempre com ele, e a seu lado

contacte-nos receba a nossa newsletter
Partilhe

portfólio global

Descubra outros trabalhos desenvolvidos pela equipa da umseisum

A carregar…

Ao continuar a usar este website, você concorda com o uso de cookies. Mais informação

Este website utiliza cookies. Os cookies são pequenos ficheiros de texto gerados pelas páginas web que visita. Estes contém os dados da sessão, que podem vir a ser úteis no website posteriormente. Assim, este website memoriza informações sobre a sua visita, o que poderá facilitar a sua próxima visita e tornar o website mais útil.

Fechar