Construir casa: da compra do terreno à Licença de Utilização III

Construir casa: da compra do terreno à Licença de Utilização III

Partilhe

Da Obra, à Licença de Utilização

Com este terceiro artigo do Guia Construir Casa, que temos vindo a publicar neste Blog, chegámos finalmente à fase de começar a ver “obra feita”!

E se o entusiasmo se entende (depois de tanto tempo a ver apenas papel!), agora é tempo de se preparar para uns tempos mais difíceis.

Já escrevemos aqui que, conhecer de antemão o que terá pela frente, dá-lhe a vantagem de antecipar problemas e de melhor ultrapassar os obstáculos.

E neste artigo vamos antecipar alguns deles até obter o almejado Alvará de Licença de Utilização.

Lembre-se no entanto, que houve decisões que vão influenciar o desenvolvimento e o resultado final da obra como:

  • A escolha do terreno
  • A escolha da equipa de projectistas (arquitecto e engenheiros)
  • A elaboração ou não de um caderno de encargos para além do projecto de licenciamento
  • O tipo de empreitada – geral ou entrega por artes com gestão pessoal (administração directa)

Mas ainda antes de ver as máquinas no terreno para iniciar a obra, tem mais alguns papéis a tratar…

O Alvará de Licença de Construção

Feito o pedido de emissão do Alvará (já abordado no artigo anterior) e liquidadas as respectivas taxas, a Câmara Municipal tem, por Lei, 30 dias para a emissão do mesmo.

O Alvará é emitido para o período de tempo (meses) solicitado no pedido, e com efeito a partir da data de emissão do mesmo.

Como este período de tempo é um factor considerado no cálculo das taxas a pagar, há muitas  vezes, a tentação de “rapar” no prazo da obra.

Ora, esta atitude, caso seja necessário solicitar mais tempo para a obra, implica mais tarde um novo processo administrativo e novas taxas.

Deve ter ainda em conta que, se optou pela entrega da obra por artes, tem de apresentar nova documentação sempre que mude a responsabilidade pela sua execução, como por exemplo, no início da:

obra de estrutura (vulgo obra de pedreiro)

obra de trolha (paredes, revestimentos, acabamentos, etc)

Se optar pela empreitada geral, não tem de se preocupar com isso, já que a responsabilidade da empresa de construção abrange toda a obra.

Importante, ainda que possa considerar um detalhe (mas que lhe pode custar uma multa!) é a afixação do Aviso com toda a informação sobre a construção de acordo com o modelo regulamentado.

aviso de obra

 

Este aviso vai substituir aquele que já deve estar colocado no terreno, desde que deu entrada do projecto de licenciamento na Câmara Municipal.

O início da obra

Com o Alvará de Licença de Construção na mão e o Aviso colocado no terreno, não há tempo a perder para iniciar a obra!

Mas ainda antes das máquinas entrarem em acção, é necessário fazer a marcação da implantação da construção.

Se a construção é isolada, é necessário ter muito cuidado na marcação de acordo com o projecto, já que qualquer inconformidade pode trazer-lhe muitos amargos de boca!

Em último caso, deve recorrer a um topógrafo para fazer uma marcação rigorosa, se a complexidade do projecto ou a morfologia do terreno o exigir.

Mais simples, é quando existem construções contíguas ou próximas, bastando respeitar os alinhamentos e os afastamentos das mesmas.

O Livro de Obra

A sua importância é apenas esta:

sem ele, não pode pedir a emissão do Alvará de Utilização!

Ele é obrigatório e muito importante, seja para o decorrer da obra, seja para efeitos de responsabilidades futuras.

Funciona como um diário para registo de todos os momentos da obra, como a entrada das diferentes artes, as alterações, as reuniões de obra, etc.

Nele ficam registadas as responsabilidades dos intervenientes da obra, do(s) empreiteiro(s), dos autores dos projectos e da sua, como Dono da Obra.

livro de obra

 

Acompanhar a obra

É aqui, que os seus dias nunca mais serão os mesmos.

E se faz uma administração directa da obra, então os seus dias já mudaram à muito!

Foi a escolha e o contacto com muitas empresas, a análise e discussão dos orçamentos, a adjudicação e o planeamento de datas e prazos.

Básicamente são 3 orçamentos por arte e uns quantos contratos negociados e fechados…

Há por vezes, a tentação de ir fechando os contratos consoante a obra vai avançando, mas esta não é uma boa decisão.

Não deixe para mais tarde a entrega da obra de trolha (revestimentos e acabamentos), de electricidade, de carpintaria, de serralharia ou de telecomunicações por exemplo.

Adiar este trabalho para a fase da obra, só lhe vai trazer (ainda) mais pressão, com o inevitável desgaste físico e emocional!

Lembre-se que o dia continua a ter 24h para dividir entre a actividade profissional, a obra, a Família e as horas de sono retemperadoras.

Para além disso, há trabalhos como o de pichelaria, que têm uma primeira intervenção precoce em obra, como as passagens das infraestruturas de saneamento na estrutura.

E de uma forma geral, todas as artes que envolvam a abertura de rasgos (roços), com a marcação das suas redes.

Veja por exemplo, a electridade:

O electricista marca toda a rede; o trolha abre os roços; o electricista volta para instalar a tubagem por onde vão passar os fios; o trolha tapa e reveste; o electricista regressa para passar os fios e instalar os equipamentos (tomadas, interruptores, etc).

Se a opção foi a empreitada geral, então a gestão da obra passa pela verificação do cumprimento do Caderno de Encargos (se existir) ou do projecto, do programa de trabalhos, do orçamento e da calendarização prevista no contrato.

Este acompanhamento deve ser feito semanalmente, em reunião de obra com o director técnico e, quando necessário, com os autores dos projectos.

Estas reuniões devem ser registadas de uma forma mais genérica no Livro de Obra, e com mais detalhe em acta de reunião.

As fiscalizações e vistorias

Durante o decorrer da obra, podem ser realizadas várias fiscalizações pelos serviços municipais e serão necessárias requerer às várias entidades, as vistorias de algumas infraestruturas.

A primeira de todas, e ainda na fase da estrutura, é a verificação na obra da cota de soleira, a ser solicitada à Câmara Municipal.

Aos serviços municipalizados, deverão ainda ser solicitadas as vistorias para a ligação à rede pública, das redes de abastecimento de água, saneamento e águas pluviais.

No caso de não existir rede pública de saneamento e de toda a rede doméstica ser direccionada para uma fossa séptica (prevista no projecto de águas residuais), deve estar no entanto prevista, a possibilidade de uma futura ligação.

De outras entidades, as vistorias permitirão a emissão dos certificados de conformidade e posterior pedido de ligação à rede pública de electricidade, ou de gás.

Ainda que não exista rede pública de gás, a sua ligação tem de estar prevista.

Muito importante, é ter o Livro de Obra sempre presente na obra e devidamente actualizado.

Outro aspecto muito importante a ter em conta, é a questão da segurança.

A obra deve respeitar os requisitos previstos no Plano de Segurança apresentado pelo empreiteiro, aquando do pedido de emissão do Alvará de Construção.

A vistoria e a Licença de Utilização

Com a obra concluída (fosse assim tão simples como iniciar um novo parágrafo!), é tempo de solicitar a emissão da Licença de Utilização.

De regresso aos procedimentos administrativos (e a variar consoante o município), terá de reunir vários documentos, como:

  • Certidão da Conservatória do Registo Predial
  • Termo de responsabilidade do Técnico responsável pela Direcção Técnica da Obra
  • Planta topográfica fornecida pela Câmara Municipal com a implantação da construção
  • Memória descritiva com quadro sinóptico (mapa de áreas)
  • Ficha estatística do INE
  • Telas Finais do projecto de arquitectura se tiverem ocorrido pequenas alterações ao projecto aprovado
  • Certificado de inspecção, emitido por uma Entidade Inspectora de Instalações Eléctricas de Serviço Particular, acompanhado do projecto simplificado ou ficha electrotécnica
  • Certificado de inspecção emitido por Entidade Inspectora de Gás.
  • Ficha resumo de caracterização da construção
  • Certificado no âmbito do Sistema Certificação Energética dos Edifícios, emitido por perito certificado
  • Avaliação/ensaio acústico se aplicável, ou Termo de Responsabilidade acompanhado de declaração subscrita pelo autor de projeto ou pelo diretor de obra
  • Certificado de conformidade das instalações eletromecânicas (elevadores e afins), caso existam, ou Termo de Responsabilidade acompanhado de declaração subscrita pelo autor de projeto ou pelo diretor de obra
  • Termo de responsabilidade pela execução da ITED ( Infra-estruturas de Telecomunicações do Edifício), subscrito por instalador certificado
  • Livro de Obra, devidamente encerrado
  • Cópia do Alvará de Licença de Construção

Por fim, e se optou pela empreitada geral, deverá ser realizada uma visita final à obra, para a verificação da existência, ou não, de qualquer anomalia a requerer reparação, com vista à elaboração do Auto de Entrega da obra.

O empreiteiro deve entregar também, as garantias e manuais dos equipamentos instalados que tenham sido adquiridos por ele.

Se entregou por artes a várias empresas, deve solicitar o mesmo a todas elas, consoante vão terminando a sua intervenção.

Não se esqueça de guardar, sem excepção, toda a documentação utilizada neste enorme desafio, desde a compra do terreno à Licença de Utilização.

Uma boa práctica, é ficar com o registo das marcas, modelos ou referências de todos os revestimentos (cerâmicos, madeiras, etc), acabamentos (pinturas, vernizes, etc) e equipamentos.

Agora, celebre a sua nova casa e o fim de um capítulo na sua vida e na da sua Família, e o início de um outro!

Com estes três artigos, esperamos ter ajudado na decisão de construir, ou não, a sua casa!

Muitas vezes, a decisão de construir é tomada quase “às cegas” e, o que seria um sonho, torna-se um pesadelo, com muitas frustrações pelo caminho e que termina muitas vezes com um descontrolo financeiro, com repercussões na vida pessoal e familiar.

E se este é um dos objectivos da sua vida, comece por ler o nosso artigo “10 dicas para a construção ou remodelação da sua casa”, com 10 perguntas a que deve responder antes de decidir.

umseisum – um interlocutor, uma responsabilidade e uma única garantia

contacte-nos receba a nossa newsletter
Partilhe

portfólio global

Descubra outros trabalhos desenvolvidos pela equipa da umseisum

A carregar…

Ao continuar a usar este website, você concorda com o uso de cookies. Mais informação

Este website utiliza cookies. Os cookies são pequenos ficheiros de texto gerados pelas páginas web que visita. Estes contém os dados da sessão, que podem vir a ser úteis no website posteriormente. Assim, este website memoriza informações sobre a sua visita, o que poderá facilitar a sua próxima visita e tornar o website mais útil.

Fechar